Sociedade Anônima

19:42



Faz mais ou menos um ano quando eu postei um texto intitulado “Eu não gosto de gay, Eu odeio gay”. Nele há uma discussão muito pertinente sobre a atmosfera dos homofóbicos e como estes brutamontes enxergam a homossexualidade. Desde quando foi publicado, este post recebeu alguns comentários anônimos de pessoas, na sua maioria contra a minha postagem, expondo xingamentos e ofensas diversas. Não tenho problema em ler críticas negativas, desde que construtivas, sobre meus textos, mas o que me chamou atenção foi o número de pessoas anônimas que comentaram este e outros tantos textos meus sobre assuntos ligados ou não à temática gay. Percebi que o anonimato tem criado comentaristas violentos, os quais utilizam da obscuridade para rechaçar posts da blogosfera que tratam de temas polêmicos. O que ficou claro, então, para mim é que isso é uma tática para silenciar aqueles que, como eu, ousam em tocar em certas discussões, consideradas como verdadeiras feridas para algumas pessoas.

Numa sociedade em busca de flashes e rodeada de holofotes é contraditório encontrar pessoas revestidas pelo manto do anonimato, de modo que o anônimo vem se tornando um sujeito emblemático, dividido em polos bem distintos. Antes, o indivíduo clássico que denunciava ladrões e assassinos e, consequentemente ajudava o poder público a prender tais malfeitores. Eles que eram verdadeiros justiceiros em benefício do povo, que através de ligações anônimas, contribuíam para uma sociedade mais segura. Hoje, porém, os anônimos são os difusores da violência seja na vida social ou cibernética. Ou seja, o anonimato agora é uma arma de insegurança usada por pessoas maledicentes que se aproveitam da própria invisibilidade para atacar qualquer pessoa, a qualquer hora e lugar. Entre esses ambientes, a internet se tornou terreno fértil para essas pragas, visto que a possibilidade de se expor no escuro dá a estes indivíduos a chance de propagar a violência contida no interior deles em forma de comentários.

Penso que isso acontece porque há uma grande diferença entre os anônimos e os não anônimos: a necessidade de aparecer. A diferença é que enquanto estes tem a coragem de expor suas ideias, gostos e opiniões, aqueles usam a omissão de suas faces para agredir, caluniar, chantagear e até ameaçar pessoas, através de comentários perniciosos sobre determinados temas. Então, utilizam do anonimato para externar suas frustrações, raivas e limitações, pois esperam como isso a visibilidade necessária para serem vistos e, quem sabe, copiados. Por isso que eu os acho extremamente periculosos, uma vez que seus discursos podem ser absorvidos por pessoas tão ignorantes quanto eles e, posteriormente disseminados por essa sociedade controlada às cegas pela violência.

Na verdade, são pessoas recalcadas e incapazes de se expor como adultos, preferindo se esconder, ao invés de encarar certos assuntos de frente, com maturidade e inteligência. Por isso é que esses covardes inomináveis continuam a omitir seus rostos, pois não tem a coragem necessária para enfrentar os conflitos dentro de si mesmos. Isto porque, muitos deles são vítimas das próprias palavras que usam. Ou seja, quando um anônimo se utiliza de argumentos embrutecidos contra homossexuais, negros, mulheres, nordestinos e tantos outros temas polêmicos que são tratados na internet, possivelmente eles fazem parte de um ou mais grupos desses, considerados minoritários por essa sociedade segregada da qual vivemos. Logo, se entrincheiram dentre de si e começam uma guerra contra o outro, que na verdade vive dentre deles mesmos.

Não questiono a liberdade de expressão que cada ser humano possui no momento de expor suas visões de mundo, as quais delineiam nossas opiniões sobre inúmeros assuntos, mas acrescento que essa “liberdade” deve ser literal, ao ponto daquele que opinou, negativa ou positivamente sobre um dado tema, seja honesto o suficiente para mostrar sua face para o outro que está sendo atingido. Essa apresentação é necessária para que a outra parte tenha o direito de defesa, o qual é furtado por esses anônimos que adentram em sites, blogs, e tantos outros veículos por onde a opinião pode ser emitida, sem a hombridade de se mostrarem por completo. E a defesa da qual falo diz respeito à contra argumentação sadia entre o emissor do post e o comentarista, visto que a maioria dos anônimos são ignorantes, fundamentalistas e de vocabulário esdruxulamente vulgar, elementos que afetam o discurso desses indivíduos, os quais escrevem como se estivessem aplicando uma sentença.

Por mais “anônimos” que possam parecer esses comentaristas, suas identidades são facilmente descobertas através de algo que o anonimato ainda não foi capaz de esconder, os sentimentos. Pelos comentários, podemos traçar seus perfis como os de pessoas covardes, acostumadas a viverem nas sombras de si mesmas e das próprias limitações. Indivíduos egoístas que, por alguma ou várias razões, não se abrem para compreender a complexidade do outro, suas similaridades e diferenças. E, por fim, seres frustrados com a vida, com a própria vida, com o mundo e as escolhas que fizeram dele, frustração esta que obscurece o olhar e negrita à mente o direito de pensar. Talvez isso seja o reflexo de pessoas carentes de afeição e, sobretudo de respeito pelo outro, o qual é o único capaz de moldar uma película humanitária nesses “humanos” que se esquecem da sua condição humana em alguns momentos, agindo como verdadeiros aborígenes, ou pior, igualando-se aos animais irracionais.

Portanto, covardia, egoísmo e frustração são, a priori, os sentimentos negativos que podem ser detectados nesses invasores que nada de construtivo expõem para alimentar certos debates. Pelo contrário, só mostram o quão atrasada é a mente humana quando se trata de discutir de forma lúcida determinadas questões de ordem humanística e social. Enquanto isso, somos obrigados a conviver com essa sociedade anônima, a qual atua nas sombras e encontra nelas a válvula propulsora para exteriorizar a violência. Acontece que a bestialidade expressada por esses indivíduos não se limita apenas às palavras. Na verdade, elas são apenas o resumo de algo maior que vive dentro dessas pessoas sem identidade, a educação. Sem ela, acaba-se formando seres deselegantes, desumanos e lamentavelmente desinformados e essa carência de informação desemboca em algo muito conhecido e, infelizmente difundido por nós chamado de preconceito. 

LEIA TAMBÉM

4 FELICIDADES

  1. Tenha certeza que todos estes anônimos que postaram comentários ofensivos em seu blog são pessoas infelizes.

    ResponderExcluir
  2. Diogo:

    O anonimato é a arma dos criminosos e imbecis.

    ResponderExcluir
  3. anonimato , arma de pessoas com vergonha , sem justificatória , que não tem o que fazer , o que comentar , quem não tem nada melhor pra fazer , desocupados ... mostra a cara , pô!

    ResponderExcluir
  4. acho meio hipocrisia esse povo que se esconde, se tem algo para dizer que mostre a cara para levar o tapa de volta

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram