Trabalho escravo no Brasil: as várias facetas da subordinação.

15:22


As diversas máscaras da escravidão brasileira.
      
        No final do século XIX,o Brasil passou de um império pra um país republicano . E com várias mudanças ocorridas,o fim da escravidão foi umas das primordiais. Porém, na modernidade convivemos com a escravidão de forma mascarada ,mas tão perversa quanto a antiga, roubando do ser humano a dignidade e liberdade.

       Não há estatística de trabalhadores em situação de escravidão no Brasil. Mas, de acordo com a Comissão Pastoral da Terra, órgão ligado ao estado,estima-se que seja entre 20 a 40 mil. Encontrados nos diversos cenários de sujeição no país,prevalecendo assim o trabalho servil.

        O trabalho vil deriva, muitas vezes, de casamento, exploração sexual e infantil e o mais presenciado no Brasil, o por dívidas. Levando pessoas a tornarem-se dependentes de um patrão, que os mantém em situações abomináveis, obrigando-os a trabalhos forçados e miseráveis condições de vida.

        Atualmente, no país, o trabalho escravo é crime, podendo chegar a 12 anos de prisão se for contra crianças e por preconceito. Em 2003, um plano Nacional para Erradicação do trabalho escravo foi lançado, mas sua implantação ocorre de forma lenta, esbarrando na bancada ruralista e na falta de verbas.

         Logo, como a maioria dos trabalhadores são pertencentes a locais que, a situação de pobreza e miséria é abrangente, deve-se ocorrer através de políticas públicas a criação de emprego, gerando uma renda fixa. Como também, maiores fiscalizações em locais propícios a esta prática, fazendo com que trabalhadores sejam resgatados e não caiam novamente nesta armadilha.


Aluno: Isabelle Ferreira
Professor: Diogo Didier

LEIA TAMBÉM

0 FELICIDADES

recent posts

Comentários

Instagram