Vidas secas dilema da escassez d’agua no Brasil

15:46

 
          Como se sabe, o nosso país é um dos mais ricos em recursos hídricos. No entanto, o crescimento desordenado das cidades e a falta de planejamento adequado para o tratamento da água acaba resultando na escassez que afeta diversas regiões do país. Além desse manejo inadequado do líquido, existe também a ausência de chuvas que atinge grande parte da população, sobretudo aquela que vive no nordeste brasileiro, onde enfrenta a mais grave e devastadora estiagem vista nos últimos 50 anos.
            Infelizmente, o crescimento desenfreado das cidades acaba dificultando o acesso a uma água de qualidade e em quantidade satisfatória a todos. Isto porque, a falta de planejamento das instalações nas cidades acarreta a perda de milhões de litros por vazamento nos canos subterrâneos. Segundo pesquisas do Instituto Ambiental, as capitais brasileiras perdem diariamente quase metade da água captada durante a distribuição, um volume suficiente para abastecer aproximadamente 38 milhões de pessoas.
            Além disso, a estiagem no nordeste brasileiro vem tornando pior a qualidade de vida dos moradores desta região. A seca retratada por Graciliano Ramos, a qual é responsável por enfraquecer as perspectivas de vida, e por João Cabral de Melo Neto, o qual narra a peregrinação de Severino, mais um entre tantos “Severinos” que morrem a cada dia um pouco pela fome, é a mesma seca que hoje é vista no semiárido nordestino. Esta ausência de água vem desde 2011 e tirou dos nordestinos os meios que eles tinham para sobreviver.
            Além do mais, as plantações foram sendo destruídas paulatinamente, o sertão tornou-se um grande cemitério, onde a fome e a sede destruíram tanto o gado quanto a população. Os que sobreviveram esperam o auxílio do governo ou optam por sair de suas terras e buscam trabalho bem longe do sertão. Euclides da Cunha estava certo ao dizer que “O sertanejo é, antes de tudo, um forte”, afinal, nem todo mundo seria forte o bastante para alimentar-se de ratos com o intuito de matar a fome como fazem os nordestinos.
            Sendo assim, é preciso que haja uma manutenção das instalações subterrâneas das cidades, para que o desperdício seja mínimo. Quanto a seca no nordeste, apesar de ser um fenômeno natural, é necessário que o Estado desenvolva mais políticas de combate aos seus efeitos. Além disso, a população do país deve se mobilizar para ajudar os sertanejos, mandando alimento e água, e também fazer a sua parte evitando desperdícios, assim, esse líquido tão precioso e raro em algumas regiões alcançará boa parte da população.
Aluna: Juliana do Nascimento
Professor: Diogo Didier

LEIA TAMBÉM

4 FELICIDADES

  1. É errado usar dados estatisticos na introdução?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De forma alguma! Você pode utilizar um dado na introdução, desde que não se prolongue nele.

      Excluir
  2. Existe algum problema em citar a ONU em redações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum problema, desde que esteja contextualizado com o tema.

      Excluir

recent posts

Comentários

Instagram