Indicação do Blog

11:39



Fonte: Crítica de Livros

Brumas de Avalon (The Mists of Avalon) (1979) é uma obra escrita em quatro volumes. O ambiente da história reporta-nos á lendária vida do Rei Arthur e seus 12 cavaleiros da Távola Redonda, que no final do século V expulsaram os saxões da região. Avalon é uma ilha também ela lendária situada, acreditam os arqueólogos, que se situava na cidade de Glastonbury, na planície de Somerset, sudoeste da Inglaterra e a 150 quilómetros da sua capital, Londres.

A origem do seu nome é celta – abal – que significa maçã. Avalon foi palco do nascimento da religião da Deusa-Mãe, cuja continuidade foi posta em causa pelos Saxões. Estes varriam o país matando igualmente cristãos e seguidores da deusa de Avalon. Se um grande líder não unisse cristãos e pagãos, a Bretanha estaria condenada ao barbarismo e Avalon ao desaparecimento. Lá viviam os seres elementais, como fadas, ninfas e elfos, além das sacerdotisas da Lua e aprendizes dos mistérios e forças da natureza.

Era magicamente iluminada pelo Sol e densas brumas obscureciam o caminho até ela, onde tudo florescia, e só quem bem conhecia os caminhos da magia era capaz de vencer as suas brumas. Viviane era, por essa altura, a grã-sacerdotisa de Avalon e passou a visar apenas um objectivo: salvar Avalon dos saxões. Ela teve uma visão na qual o rei morreria em 6 meses sem deixar herdeiros. Viviane comunica então a Igraine, sua irmã, que ela irá gerar este líder, mas não com o Duque Gorlois, seu marido, mas sim com um homem que usa o símbolo do dragão e que é um seguidor da deusa, o rei Uther Pedragon.

Igraine, também ela seguidora da antiga religião e praticante secreta da antiga magia, não vê com bons olhos esta ideia. Viviane planeia salvar Avalon através da unção e treino da sua sobrinha, Morgana, filha de Igraine e Gorlois, como sua sucessora, manipulando a linhagem real para gerar Arthur, um rei que abraçará tanto as crenças pagãs quanto o cristianismo. Desta forma Avalon seria salva, pois a ilha é o centro pagão do poder e um mundo místico invisível. Porém, conforme o cristianismo avança pela Inglaterra e mais pessoas se afastam da Deusa, esse reino misterioso torna-se difícil de alcançar até mesmo para os que têm fé, com a ambiciosa Morgause, também ela irmã de Igraine, empenhando-se em frustrar os seus planos. Viviane tem um temperamento determinado e boas intenções, mas comete um erro que atingirá Morgana pessoalmente e afectará toda a Bretanha.

O que Igraine desconhece é que o rei Uther Pedragon se apaixona por ela e pede secretamente ao mago Merlin, sábio personagem que teve origem na magia dos druidas, bruxos dos celtas, para ter uma noite com ela. Merlin o fez, por poucas horas, à imagem e semelhança de Gorlois. E então gerou Artur. Mais tarde os dois meio-irmãos inseparáveis foram separados: Morgana para ser educada como sacerdotisa foi entregue a Viviane e Artur partiu para junto de Merlin para ser educado por ele. Pendragon morreu uma década e meia depois, deixando o país sem rei. Nesta condição, Merlin propôs que quem conseguisse possuir Excalibur, uma espada com poderes mágicos cravada numa rocha, seria o novo rei. Arthur conseguiu possui-la.

Depois de revelada a sua filiação, mergulhou em batalhas pela unificação do país, com ajuda dos 12 cavaleiros da Távola Redonda, reinando com nobreza espiritual, amor cortês e justiça, cuja história está também ligada à busca do Santo Graal.
Mais tarde casou com a princesa Guinevere, com a qual não teve filhos. Ela apaixonou-se por Lancelot, o melhor e mais fiel cavaleiro de Arthur, com quem foge quando o rei estava em Roma. Mordred, filho de Morgana, concebido num ritual de fecundidade que acontecia entre as sacerdotisas de Avalon, planeia por esta altura usurpar o trono do rei Artur. Neste ritual, homem e mulher desconheciam a identidade um do outro. Ela deitar-se-ia pela primeira vez com um homem escolhido, aquele que matasse o lobo numa importante caçada. Era conhecida como a cerimónia do Gamo Rei.

Assim e entre irmãos, conceberam Mordred. Artur retorna de Roma e mata Mordred, mas é também mortalmente ferido. Arthur foi levado por sua irmã Morgana para o lago, onde através dos poderes que a deusa havia lhe dado poderia retornar a Avalon, já que ela desprezou a deusa. No caminho, ela foi recusada e a única forma de eles retornarem a Avalon era Arthur devolver a Excalibur ao lago onde quem habitava era a deusa.

Arthur não resistiu á viagem e morreu, mas existem lendas que dizem que ele só está adormecido, esperando para voltar num futuro próximo. Segundo consta a lenda, Avalon é o lugar onde está enterrado o corpo do Rei Artur. Uma tradição milenar relata também que está em Glastonbury o Poço do Cálice Sagrado, onde José de Arimatéia, amigo e protetor de Cristo, no ano 37 d.C., teria escondido o Santo Graal, o cálice da Santa Ceia, contendo o sangue de Jesus Cristo.

Mais sobre a História AQUI
DOWNLOAD

Trailer

LEIA TAMBÉM

0 FELICIDADES

recent posts

Comentários

Instagram