E ai, valeu a pena?

14:52


Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. O célebre verso de Fernando Pessoa caiu como uma luva, depois de ver a derrocada histórica do Brasil diante dessa copa milionária, que dividiu opiniões desde o início. A alma, nesse contexto, serviria como expoente para essa análise se o povo tivesse se conscientizado desde o começo que o campeonato mundial não era nosso, ou pelo menos não deveria ser. 

Mesmo assim, desalmados torcedores do país inflaram seus peitos de esperança, na crença de que a taça poderia ser desse Brasil, onde a bola é mais importante que a educação; o salário dos jogadores são mais altos do que os dos médicos e a copa é mais importante do que salvar a vida de milhares de pessoas que são esquecidas em prol dessa alienação.

Felizmente, como em muitos jogos, ganhar ou perder é algo previsível. E o Brasil perdeu nesse. Entretanto, entre tantas perdas, a da Copa é a mínima. A nação perdeu antes por se expor mundialmente sob dois enfoques: em sediar um evento dessa proporção num país sem estrutura, cultural ou física, para isso. E, acreditar que ganhando a Copa, todos os males sofridos seriam esquecidos ou apaziguados. 

Ledo engano, pois com a derrota do Brasil todos os seus problemas voltaram à tona pelos mesmos brasileiros que viveram na contradição de ir as ruas protestar contra esse evento, ao passo que estão neste instante lamentando a desclassificação do país e buscam culpados para minimizar a real culpa dessa nação cega pelo futebol.

O mesmo povo que ficou sem casa, devido às inúmeras desapropriações feitas para comportar os megaestádios, que agora não passaram de elefantes brancos. Essa mesma população conta agora com a sensação de dever não cumprido, visto que o que deveria acalantar os corações dos brasileiros, agora ganha às ruas em forma de violência, de torcedores inconformados com a retirada do Brasil e que mostram a sua verdadeira face com arrastões, assaltos, brigas, discussões dentro e fora das redes sociais, e mortes. 

Nada de novo, já que tais violências tinham sido deferidas muito antes contra esse mesmo povo, no momento que a política e mídia brasileira reuniram forças e discursos para apoiar essa Copa, mesmo que para isso milhares de pessoas tiveram que sofrer a duras penas para que tudo saísse “nos trinques”. Então, a revolta do povo reverbera a incongruência desse Evento, que viola os direitos humanos desde o seu princípio.

A começar pelas frases criadas pela mídia para uniformizar a nossa torcida. O que dizer daquela, que talvez, tenha sido a mais popularizada entre tantas: “somos todos um”. Dizer que somos um, apenas quando estamos diante de um evento futebolístico, é uma saraivada contra os direitos humanos, bem como contra as lutas existentes em torno dele. 

Isto porque, num país onde o negro sofre discriminação dentro e fora do campo; onde a mulher foi objetivada como símbolo nacional para esse evento; onde os gays morrem diante do machismo futebolístico e a população vive à mercê de tudo o que é essencial para sua sobrevivência, é evidente que não somos todos um. Na verdade, a única unidade dessa copa é a do dinheiro. Inicialmente, as cifras das classes mais abastadas do Brasil, exibindo suas cervejas extremamente caras nos campos. E a da expoente classe C, a qual gastou o que não tinha para fazer bonito nessa Copa.

Diante de tudo isso, não é hora de lamentarmos porque o Brasil perdeu a Copa, mas sim porque o nosso país se vendeu para fazer bonito para os estrangeiros, enquanto sua nação era e é esquecida. Isso sim é motivo de vergonha. Também é hora de reavaliar nosso posicionamento político nesse sentido, pois os dirigentes dos país contribuíram significativamente para a hipnose dessa cultura de pão-e-circo orquestrada também pelos meios midiátcos.


Se os protestos de 2013 foram intensos, talvez agora uma nova onde de incoerentes mobilizações sociais tomem conta das ruas, motivadas pela indignação da derrota nessa copa. É uma pena, pois nem sempre perder é algo negativo. Muitas vezes a perda lava a nossa honra e nos torna pessoas, e nesse caso sociedade, melhor. Porém, conhecendo bem o nosso país, bem como o nosso histórico de incivilidade, fica difícil acreditar que a derrota seja aceita com naturalidade. Agora sim o Brasil mostrará a sua real face: a de um povo carente, mal educado e alienado, características estas que perduraram por muitas Copas. 

LEIA TAMBÉM

14 FELICIDADES

  1. Muitoo bommmm.
    Amei principalmente o penúltimo parágrafo.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Me sinto extremamente orgulhosa em tê-lo como professor.. Ou melhor, como orientador educacional. Você como sempre DESTRUINDO!!!

    ResponderExcluir
  3. Texto lixo que parte de uma pessoa que odeia futebol. Se não houvesse Copa, o povo não teria saído as ruas e mesmo que a Copa não fosse realizada aqui, os brasileiros estariam na torcida pela seleção do mesmo jeito. Muitos que criticaram a Copa, não deixaram de ver algum jogo ou então de usufruir da "folga'' que foi concebida nos jogos da Seleção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido, vá LER e depois venha aqui defender seu ponto de vista. E que seja algo concreto.

      Excluir
  4. Só uma palavra: Destruiu!

    ResponderExcluir
  5. Diogo, parabéns! É um orgulho tê-lo como meu professor.

    ResponderExcluir
  6. Texto ótimo. Não curto futebol, mas respeito quem gosta. O problema é que o luxo da copa subiu a cabeça dos dirigentes e fanáticos do Brasil. Muito gasto e pouca preocupação com o que realmente importa: Saúde, educação e segurança para o povo.

    ResponderExcluir
  7. Tenho muito orgulho de ter sido sua aluna!!! Texto perfeito e é incrível o jeito que você escreve, fala e grita pelos direitos igualitários! Tá tudo perfeito Didier!

    ResponderExcluir
  8. dizer que você destruiu, seria pouco. Já discutimos isso em sala, foi nosso ultimo debate, o que vejo é uma nação que cada vez menos, quer ser responsabilizada por seus atos, é fácil dizer que a culpa é desse ou daquele partido. Tendo em vista que os governante são colocados por nos no poder.

    ResponderExcluir
  9. Será que o Brasil sendo a sexta economia mundial não tinha condições de realizar uma copa do mundo e mesmo assim ter hospitais, escolas entre outros serviços de qualidade? Será realmente que a culpa pela situação social do Brasil é da copa? A culpa é de quem consegue ser idiota o suficiente para não conseguir separar a situação política, econômica e social do seu país de um jogo de futebol e se deixa alienar. E se valeu a pena? Claro que sim! Estamos realizando a melhor copa de todos os tempos. A copa das copas!

    ResponderExcluir
  10. Curto muuuito futebol, mas respeito quem não gosta. Diogo, cada um tem sua opinião e seu ponto de vista sobre futebol, mas, 1000 likes pra você que sempre DESTRÓI com suas palavras, não foi à toa os 1000 no Enem. Parabéns que você continue sempre assim, e tem como não continuar com essa sabedoria ?! Kisses :* :* :* :*

    ResponderExcluir
  11. Diante de tudo isso, não é hora de lamentarmos porque o Brasil perdeu a Copa, mas sim porque o nosso país se vendeu para fazer bonito para os estrangeiros, enquanto sua nação era e é esquecida. Isso sim é motivo de vergonha. TIROOOOU ONDA MEU "PIRRAIA". Adoreeei, me Arrepiei com principalmente com essa frase, Diogo Parabeeeeeeeens :) os milhões de dinheiros gastos na copa, se transformam agora em likes pra você. Shoooow de bola

    ResponderExcluir
  12. Muito bom, texto espetacular, concordo em partes contigo, porem apesar do brasileiro viver numa nação cujo o povo vive no mar do esquecimento, ao qual não ha lugar para sair dessa solidão, nós não somos obrigados a apenas nos conter com o que nos é oferecido, é ai que o futebol entra levando-nos ao êxtase da alegria cujo por um instante esquecemos os problemas fora do estadio, então não tiro a razão de muitos que estavam nas ruas protestando e durante a copa estarem vidrados em suas TVs assistindo a cada jogo e sendo extremamente patriotas, pois é só naquele momento que a alegria se sobrepõem a todo sofrimento vivido no Brasil, mas cada um tem sua opinião e respeito a sua. Apesar de tudo tenho que admitir destruisse mais uma vez.

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram