Homofobia: A intolerância que mata

10:33



      Tratado de forma banal, a homofobia é um problema antigo que anda crescendo recentemente. Denominada de uma espécie de medo irracional, tendo como ponto centra a atitude de colocar outra pessoa na condição de inferioridade, ocasionando uma forma de preconceito que se estende de forma agressiva através de violência física ou verbal.

      De acordo com o relatório feito pelo Grupo Gay da Bahia, um gay é morto a cada 28 horas no país. Em 2013, foram registrados 312 assassinatos de gays, travestis, lésbicas no Brasil. A vida de um ser geralmente é medida por sua orientação sexual ou gênero, tendo em vista que pessoas leigas julgam, discriminam e praticam a violência contra homossexuais.

      Ainda não há no Brasil uma lei específica que combata e reprima a homofobia. Consequentemente, a ausência de leis que punam atos violentos contra LGBTS tem ajudado para que o número de homicídios aumente. Não tendo punição, o desrespeito impera ocasionando tristes fatalidades.

      Não aceitar nem respeitar o direito das pessoas de auto determinarem o uso do seu corpo, seu comportamento sexual, desejos e orientações, tem feito com que a homofobia se torne um preconceito infelizmente comum sem opressão. Tais fatos podem ocasionar danos físicos e psicológicos permanentes ao indivíduo que sofre deste tipo de agressão. 

      Para cessar essa tamanha opressão que amedronta milhares de gays, seria necessária uma mudança de comportamento e reeducação universal, para que se consiga a aceitação ao próximo dando o direito de opinar sobre sua condição sexual. É necessário que as pessoas passem a enxergar com mais racionalidade e aceitem que todos têm os mesmos direitos de ser livres e se expressar da forma, a qual achar melhor.

Aluna: Renata Alves
Professor: Diogo Didier

LEIA TAMBÉM

0 FELICIDADES

recent posts

Comentários

Instagram