Causas da Homossexualidade

07:02


Existe gente que acha que os homossexuais já nascem assim. Outros, ao contrário, dizem que a conjunção do ambiente social com a figura dominadora do genitor do sexo oposto é que são decisivos na expressão da homossexualidade masculina ou feminina.

Como separar o patrimônio genético herdado involuntariamente de nossos antepassados da influência do meio foi uma discussão que monopolizou o estudo do comportamento humano durante pelo menos dois terços do século XX.

Os defensores da origem genética da homossexualidade usam como argumento os trabalhos que encontraram concentração mais alta de homossexuais em determinadas famílias e os que mostraram maior prevalência de homossexualidade em irmãos gêmeos univitelinos criados por famílias diferentes sem nenhum contato pessoal.

Mais tarde, com os avanços dos métodos de neuro-imagem, alguns autores procuraram diferenças na morfologia do cérebro que explicassem o comportamento homossexual.

Os que defendem a influência do meio têm ojeriza aos argumentos genéticos. Para eles, o comportamento humano é de tal complexidade que fica ridículo limitá-lo à bioquímica da expressão de meia dúzia de genes. Como negar que a figura excessivamente protetora da mãe, aliada à do pai pusilânime, seja comum a muitos homens homossexuais? Ou que uma ligação forte com o pai tenha influência na definição da sexualidade da filha?

Sinceramente, acho essa discussão antiquada. Tão inútil insistirmos nela como discutir se a música que escutamos ao longe vem do piano ou do pianista.

A propriedade mais importante do sistema nervoso central é sua plasticidade. De nossos pais herdamos o formato da rede de neurônios que trouxemos ao mundo. No decorrer da vida, entretanto, os sucessivos impactos do ambiente provocaram tamanha alteração plástica na arquitetura dessa rede primitiva que ela se tornou absolutamente irreconhecível e original.

Cada indivíduo é um experimento único da natureza porque resulta da interação entre uma arquitetura de circuitos neuronais geneticamente herdada e a experiência de vida. Ainda que existam irmãos geneticamente iguais, jamais poderemos evitar as diferenças dos estímulos que moldarão a estrutura microscópica de seus sistemas nervosos. Da mesma forma, mesmo que o oposto fosse possível - garantirmos estímulos ambientais idênticos para dois recém-nascidos diferentes - nunca obteríamos duas pessoas iguais por causa das diferenças na constituição de sua circuitaria de neurônios. Por isso, é impossível existirem dois habitantes na Terra com a mesma forma de agir e de pensar.

Se taparmos o olho esquerdo de um recém-nascido por 30 dias, a visão daquele olho jamais se desenvolverá em sua plenitude. Estimulado pela luz, o olho direito enxergará normalmente, mas o esquerdo não. Ao nascer, os neurônios das duas retinas eram idênticos, porém os que permaneceram no escuro perderam a oportunidade de ser ativados no momento crucial. Tem sentido, nesse caso, perguntar o que é mais importante para a visão: os neurônios ou a incidência da luz na retina?

Em matéria de comportamento, o resultado do impacto da experiência pessoal sobre os eventos genéticos, embora seja mais complexo e imprevisível, é regido por interações semelhantes. No caso da sexualidade, para voltar ao tema, uma mulher com desejo sexual por outras pode muito bem se casar e até ser fiel a um homem, mas jamais deixará de se interessar por mulheres. Quantos homens casados vivem experiências homossexuais fora do casamento? Teoricamente, cada um de nós tem discernimento para escolher o comportamento pessoal mais adequado socialmente, mas não há quem consiga esconder de si próprio suas preferências sexuais.

Até onde a memória alcança, sempre existiram maiorias de mulheres e homens heterossexuais e uma minoria de homossexuais. O espectro da sexualidade humana é amplo e de alta complexidade, no entanto; vai dos heterossexuais empedernidos aos que não têm o mínimo interesse pelo sexo oposto. Entre os dois extremos, em gradações variadas entre a hetero e a homossexualidade, oscilam os menos ortodoxos.

Como o presente não nos faz crer que essa ordem natural vá se modificar, por que é tão difícil aceitarmos a riqueza da biodiversidade sexual de nossa espécie? Por que insistirmos no preconceito contra um fato biológico inerente à condição humana?

Em contraposição ao comportamento adotado em sociedade, a sexualidade humana não é questão de opção individual, como muitos gostariam que fosse, ela simplesmente se impõe a cada um de nós. Simplesmente, é!

Fonte: Drauzio Varela

LEIA TAMBÉM

25 FELICIDADES

  1. Pois é, não tem nem o que discutir né?

    Beijos querido

    ResponderExcluir
  2. Exatamente! é só raciocinar...bjoxxxxxxxxx

    ResponderExcluir
  3. Quem se mete na sexualidade alheia não sabe viver a própria vida.
    O certo e isso é indiscutível, é cada um aceitar o outro como ele é. Não entendo o porque das pessoas se importarem tanto com quem fulano ou sicrano anda transando. Falta de raciocinar mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente com as suas palavras anônimo. O desconhecimento de si acaba gerando uma transferância de valores, segregando aqueles considerads "diferentes".

    É pura ignorância. Por isso, para você leitor que está vendo esse MARAVILHOSO texto de Drauzio Varela, indico um texto meu da mesma temática só que problematizando mais o foco da discussão.

    O link é este aqui:

    http://serfelizeserlivre.blogspot.com/2010/12/2010-o-ano-dos-gays-o-ano-da-homofobia.html

    LEIAM E COMENTEM RACIONALMENTE!

    bjoxxxxxxxxxxxxxx a todos e boa noite!

    ResponderExcluir
  5. pra mim isso é falta de vergonha na cara, não existe disfunção/problemas genéticos... é pura safadagem mesmo.
    hoje existe muitos jovens que embalados por outros amigos viram gays ou estão gays, por convivência/conveniência, nunca chegaram a desfrutar dos prazeres do sexo oposto...ou seja, estão gays por pura safadagem.
    sou homofobico sim.!

    ResponderExcluir
  6. Nhac! Nhac!

    Quer fazer seu blog explodir em acessos?

    Agregador e Rede Social!!!

    http://migre.me/31T3R

    ResponderExcluir
  7. Pelo visto, as pessoas não entenderam a proposta do texto acima. Mas é sempre assim, o mal do brasileiro é inteligibilidade, na qual anda lado a lado com a racionalidade.

    ResponderExcluir
  8. PURA PERVERSÃO![2]

    O CÚ FOI FEITO PRA CAGAR!

    ResponderExcluir
  9. Hahuhau Junior, você acabou de provar que é um completo ignorante. Só conhece gay só pela TV né? Acha que todo gay é travesti essas coisas.

    Meu orientador no doutorado é gay, super sério, e o que ele faz com o cu dele não é da minha conta.

    Se você acha que homossexualismo é opção, é porque sua própria sexualidade é duvidosa hein. Eu sou hetero, e tenho certeza que seria impossível eu ficar com outro homem, não importa quão grande seja a influência cultural.

    Se você acha o contrário, então é um bissexual em potencial. Assume de uma vez e tire esse peso das costas boneca.

    ResponderExcluir
  10. O debate tá começando a ficar interessante! OBRIGADO Fernando!

    ResponderExcluir
  11. é só dá umas porrada ainda quando é criança, que o moleque se endireita, e não vira viado!!

    ResponderExcluir
  12. O lado 'bom' de tanta ignorancia por parte dos preconceituosos é q, não importa a opinião deles, nós, homossexuais, continuaremos a viver nossas vidas e amando quem quisermos amar, enquanto eles continuam ai, cuspindo odio por onde quer q passam...

    Nem me abalo
    bjoss

    ResponderExcluir
  13. "o cu foi feito pra cagar'

    Quase uma poesia do troll acima...
    Cuide do seu proprio cu então e pare de se importar com o dos outros

    ResponderExcluir
  14. Sabe, eu entendo quem não gosta, ninguém é obrigado a gostar. Eu nem estou pedindo pra gostar, na verdade eu acho que a maioria dos gays, lésbicas assumidos não se importa muito com quem não gosta, só queriamos respeito sabe, não precisa vir dizer que é homofobico, que odeia o fato de terem gays. É tão desnecessário isso, nunca se sabe quando alguém próximo seu será. Gente, sabe se cada um cuidasse da sua vida esse texto nem estaria aqui.

    ResponderExcluir
  15. Essa conversa de genética e ambiente é igualzinho às desculpas esfarrapados de um bofe traidor. Quando ele trai, diz que é porque todo mundo faz também, então ele não vai deixar de curtir a vida por causa de "falso moralismo". Mas quando é pego na traição, justifica dizendo que é a genética, que o ser humano é que não foi feito para ser monogâmico!!!

    Ora essa! É por isso que não concordo com a opinião de Drauzio Varela. Se existe gente que por fatores ambientais (família, amigos, cultura, etc.) se torna "galinha", torcedor fanático, comprador compulsivo, pedófilo, assassino, etc., porque é que não poderia também se tornar homossexual?

    O fator genético determina a sexualidade (preferência, modo de pensar ou "opção", para os que preferem outros termos) no nascimento. Neste grupo estão os homossexuais que REALMENTE são homossexuais. Não tem "opção" nenhuma aqui: o cérebro funciona semelhante (ou mesmo igual) ao cérebro do sexo oposto e acabou!

    O segundo fator é o cultural. Neste grupo se encontram os homossexuais por conveniência (ou "moda", para os que preferem o termo). Neste grupo estão a maioria dos homossexuais atualmente (os que escolheram NÃO SER héteros). Primeiro, o ideal era ser playboyzinho para ser aceito, depois, ser rebeldezinho, e agora a moda é ser "colorido"!!!

    O terceiro e último fator são distúrbios psicológicos. É um assunto delicado e polêmico por tratar de assuntos do inconsciente. São raros os homossexuais deste grupo que irão admitir que são homossexuais devido a: problemas de auto-afirmação; por motivos relacionados à maneira como foi criado; ou por influência do tipo de relacionamento entre os pais e destes pais para com a pessoa.

    É isto. Abraço a todos.
    Ricardo

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    amei o texto, tenho vários amigos gays e sou totalmente contra a homofobia.

    Seu Blog é 10!
    parabéns!
    abraços...

    ResponderExcluir
  17. Falta de laço...eis o mistério para a homossexualidade...

    ResponderExcluir
  18. O máximo de liberdade que uma pessoa pode ter, é escolher em qual prisão viver.

    ResponderExcluir
  19. Mais uma vez os "anônimos" dando um show de ignorância e desconhecimento. Mas isso é bom, pois mostra a quem está lendo esse texto que falta muita maturidade ainda, por parte da sociedade, para compreender a sexualidade alheia.

    Em contrapartida, fico muito feliz com os comentarios positivos dos héteros, pois alguns deles entendem a problemática LGBTT e sabem que não é nossa intenção invadir o espaço de ninguém. Queremos apenas que nossos direitos sejam garantidos, da mesma foram que ampliar a nossa visibilidade numa sociedade que preferi mascarar-nos.

    Por isso, continuarei nessa luta pois acredito que as discussões em torno das causas gays gerarão bons frutos. Enquanto isso irei plantando sementes do bem, para serem colhidas por pessoas ávidas por respeito, direitos e igualdade para todos.

    OBRIGADO pelos comentários!

    bjoxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    ResponderExcluir
  20. A partir do próximo ano começará a ser divulgada uma pesquisa que identifica as causas da homossexualidade (são duas),uma é epigenética e a outra é genética. O anúncio da publicação estará em meu site.

    ResponderExcluir
  21. Esse é sem dúvidas um dos melhores textos do seu blog. Claro, direto e esclarecedor.

    Parabéns amigo!

    ResponderExcluir
  22. Esse é sem dúvidas um dos melhores textos do seu blog. Claro, direto e esclarecedor.

    Parabéns amigo!

    ResponderExcluir
  23. Obrigado amigo, em dobro! rsrsrsrs..bjoxxxxxxxxx no coração!

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram