DEMORASSE MUITO. AGORA EU É QUE NÃO TE QUERO!

18:59


Desde o primeiro momento, senti algo de especial por você. As palavras não conseguiram expressar isso do jeito certo naquele momento. Na confusão de sentimentos, pensei que fosse só atração, carnes que se encontravam para se satisfazer. Depois imaginei que fosse um breve gostar, talvez fruto de uma paixão incontrolável que estava surgindo. Cheguei até a cogitar amor, mas percebi a tempo que não era pra tanto. Na verdade, você foi o responsável por tudo isso ao não firmar nada sério comigo, dizendo "que não estava afim de compromisso". De início eu respeitei a sua vontade. Entendi que era cedo para algo mais complexo entre nós. Porém, as circunstâncias em que nos relacionávamos não era coisa de meros ficantes e sim de verdadeiros casais. Você pode não querer admitir, mas as suas atitudes deixaram a entender a incoerência das suas palavras.
Quem não quer nada sério com ninguém não fica falando no zap o tempo inteiro cobrando atenção, dizendo que gosta e que não consegue me esquecer. Não fica puto quando eu visualizo as mensagens mas ignoro-as, respondendo quando eu quero, fazendo com que sua raiva só aumente. Quem não gosta não briga feito adolescente pelas redes sociais, afinal "não somos apenas ficantes". Não fica no Facebook colocando indiretas, frases românticas, músicas idem, para expressar o que sente. Muito menos liga de instante e instante para saber como eu estou, com quem, onde e quando, fazendo todo um interrogatório. Também não fica curtindo todas as fotos do Instagram numa clara mensagem do tipo: "olha, eu estou aqui". Parece que curtir é a sua palavra de ordem, pois onde quer que eu post algo, lá está você como uma sentinela. Se não me quer, pra que cobrar ciúmes. Não entendi!
Quem não gosta de nada sério não fica perguntando aos meus amigos onde eu estou, quando resolvo ignorar suas ligações. Ir ao meu trabalho perguntar por mim a quem trabalha lá não parece coisa de gente descompromissada. Muito menos pedir que estranhos me entreguem recados/bilhetes seus, pois falta coragem suficiente na sua cara para fazer isso. Se não quer nada sério comigo, então não deveria se incomodar com a minha roupa, muito menos maquiagem e cabelo, como se a minha vaidade fosse atrativo para sofrer assédio por ai. E se sofresse, teria algum problema? Se alguém me desse uma cantada na rua, um assobio e me chamasse para sair, isso te magoaria? Se alguém perto de você elogiasse meu corpo isso te incomodaria Ou ao menos pontuasse as minhas qualidades? Acredito que não, pois foi você mesmo que disse com todas as letras que não temos nada demais "somos apenas amigos".
Quem não gosta de nada sério não manda presentes em dias comuns. Nem me oferece dinheiro como moeda de troca de um beijo. Já que disse que não me queria de verdade, deveria pelo menos parar de me desejar nas suas conversas entre amigos. Quem não gosta não dá bandeira. Mas você não, você diz para todo mundo que gosta de mim, menos para mim. Todos sabem que estamos juntos. Todos sabem que nos gostamos. Só você que não quer admitir isso a si mesmo. Essa sua falta de coragem me custou caro. Passei tempo de mais da minha vida a sua espera, torcendo para que você dissesse/assumisse que, pelo menos, gostava de mim. Mas não, servi apenas de distração quando era conveniente. Nas horas de prazer e entrega meu corpo servia, mas para estar ao seu lado na frente de todos não. Sabe de uma coisa, agora eu é que não te quero mais. Cansei de implorar por míseros carinhos.
Nessa história de gosta e não gostar, quem mais perdeu fui eu. Foi você que se apaixonou por alguém indeciso? Não, fui eu. Foi você que apostou todas as fichas em alguém que não compartilhava do mesmo sentimento? Não, fui eu. Foi você que perdeu tempo à espera de alguém que nunca esteva presente na sua vida? Não, fui eu. Foi você que arriscou o próprio emprego para dividir momentos felizes ao seu lado? Não, fui eu. Foi você que ficou longe dos seus amigos porque isso foi imposto dentro da relação? Não, fui eu. Foi você que brigou com a própria família para te defender? Não, fui eu. Foi você que deixou de sair para se divertir para dedicar cada instante a sua presença? Não, fui eu? Foi você que passou noites chorando, sofrendo por alguém que não sabe o que quer da vida? Não, não, fui eu. Foi você que apostou tudo o que podia numa relação, mesmo sabendo que havia grandes chances de perder? Não, fui eu. Eu perdi, eu me iludi, eu me enganei, eu me fudi. Fiz tudo isso por acreditar que teríamos alguma esperança juntos, porém agora sei que tudo o que fiz foi em vão.
Demorasse muito para ver o meu valor. Se é que viu. Agora você me quer? Me liga? Me manda mensagem? Me procura? NÃO QUERO, ops, NÃO TE QUERO. Eu vou repetir. NÃO TE QUERO! A minha cota se esgotou, o meu saco já estourou e a minha paciência acabou. Cansei das suas indecisões, perseguições e desse seu joguinho do qual só você dita as regras. Agora eu tomei as rédeas da minha vida. Quer jogar? Quer algo sério? Quer me assumir publicamente? Só se eu quiser. Desta vez eu decido a hora, quando e como. Serão os meus termos. Não quer? N-Ã-O T-E-M P-R-O-B-L-E-M-A-! As minhas reservas de lágrimas por ti estão iguais aos do Sertão Nordestino. E nem se preocupe, pois a sua recusa não vai me fazer mal. Pelo contrário, voltarei a ser eu. Vou sair, me divertir, conhecer pessoas, quem sabe até encontrar um novo amor ;) Quem sabe eu leia mais livros, escreva um sobre nós/você/eu. Talvez faça uma viagem, mude de endereço, faça uma tatuagem... Ainda não me decidi. O que lhe asseguro é que com você agora sou eu que dito as cartas. A sua demora fez a fila dobrar o quarteirão. Se quiser tentar ficar comigo outra vez, pegue a senha e vá para o final dela. Espere a sua vez sem furar fila, tá?
Próximo?!

LEIA TAMBÉM

1 FELICIDADES

recent posts

Comentários

Instagram