As duas faces da inclusão digital

21:03


Ágil, fácil, prático, rápido essas são algumas palavras que caracterizam o surgimento da inclusão digital no mundo. De fato, ela surgiu para facilitar as atividades humanas em vários aspectos, e conseguiu, de modo que ninguém hoje se vê mandando uma carta escrita para alguém que mora do outro lado do globo, se o email exerce a mesma função, mas com tempo reduzido. Isso só para citar um entre tantos outros exemplos de atividades que foram modificadas com o aparecimento da tecnologia digital. Tal comodidade, porém, deve ser vista com cautela, uma vez que a rede que virou, de um lado, sinônimo de praticidade e vida moderna, infelizmente por outro, uma armadilha de oportunistas e de pessoas perigosas que usam a facilidade desse meio midiático para incitar, cometer e propagar violência.
 
O advento da era tecnológica trouxe significativas mudanças para as relações comportamentais do ser humano. Encurtando tarefas que antes exigiam mais tempo e certa dose de complexidade, hoje já somos capazes de conversar simultaneamente com pessoas que moram em terras longínquas. Com todo conforto, fazemos grandes ou pequenas transações e compramos o que quisermos sem precisar sair de casa para isso. A forma de nos relacionarmos com outras pessoas também mudou, já que a internet possibilita com alguns cliques que possamos nos comunicar com qualquer um em quaisquer partes do planeta.
 
Também temos acesso a informações sobre os mais variados assuntos, ao simples toque de algumas teclas, aumentando o nosso contato com novas culturas e, consequentemente ampliando o nosso conhecimento de mundo. Sem contar que pesquisas importantes, em várias áreas, deram largos passos graças aos avanços da tecnologia computadorizada. Tudo isso já é motivo de sobra para classificar o fenômeno da inclusão digital um marco na história contemporânea da humanidade. E, de fato, esta afirmação é indiscutível, visto que é quase impossível imaginar o desenrolar da vida moderna sem a intervenção digitalizada do computador e até mesmo do celular, este que, em muitos casos, exerce funções as quais vão além do simples telefonar.
 
Em contrapartida, o avanço das mídias digitais trouxeram graves consequências na vida de pessoas que não as usam de forma correta. Aqui no Brasil, por exemplo, crimes cibernéticos como aliciamento sexual, pedofilia, prostituição infanto-juvenil, apologia a drogas ilícitas, bullying, nazismo, homofobia se tornaram corriqueiros em redes sociais, salas de bate papo, blogs e sites diversos. Ou seja, o que deveria ser uma ferramenta de propagação de conhecimento, igualdade e de respeito acaba exercendo uma função contraditória, transformando os cidadãos do país em verdadeiras máquinas de matar.
 
Ainda sobre as relações interacionais, é inegável não considerar a importância das redes sociais no comportamento das pessoas. Sites como Orkut, Twitter e Facebook se tornaram febre entre crianças, jovens e adultos ávidos para se manterem conectados a uma cadeia de “amizades”. No entanto, a cada novo seguidor ou amigo conquistado, as pessoas acabam se distanciando dos reais contatos entre outros indivíduos, criando uma aura de individualismo. Além disso, esses sites acabam se tornando verdadeiros vícios, aprisionando aqueles indivíduos com dificuldade de relacionamento, ou que não usam esses recursos como utensilio de ampliação do conhecimento próprio.Todos esses perigos que a inclusão digital pode proporcionar poderiam ser facilmente solucionados se houvesse no país uma educação eficaz e preventiva, explicando para pais, professores e pessoas de todas as idades, os riscos que ela pode oferecer quando não é usada de forma cautelosa.
 
Portanto, não há como negar a importância da tecnologia na nossa sociedade. Suas transformações alteraram para sempre o nosso estilo de vida e isso, até certo ponto, é bastante benéfico, pois saímos da esfera do processamento lento e entramos para a geração da velocidade da luz, onde tudo acontece em fração de segundos e muitas mudanças acontecem com tanta agilidade que o moderno hoje pode não mais ser amanhã. Mas, é importante tentar acompanhar o desenrolar de toda essa mutabilidade para que a sociedade não se torne vitima da sua própria criação, assim, podendo desfrutar das melhorias que a inclusão digital pode proporcionar para todos.

LEIA TAMBÉM

1 FELICIDADES

  1. Belo artigo, meu caro!

    Aqui, em plena Amazônia, teu texto é mais atual que nunca no momento.

    Abs!

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram