Gays na TV: ruim com eles, pior sem eles

18:38


Fonte: A Capa

Por Marcelo Hailer

Não importa que tipo de personagem LGBT esteja presente em qualquer produto teledramatúrgico: as pessoas parecem estar condicionadas a reclamar sempre - e negativamente, claro.

Mas por que reclamam? Quando uma série ou novela é lançada, costumamos analisar os personagens, se são verossímeis, afeminados, másculos, enfim, dissecamos-os por completo. Mas o público - boa parte dele pelo menos - parece nunca estar satisfeito: se é um gay afeminado, diz que reforça preconceitos; se é másculo, é higienizado para agradar a família; se é espalhafatoso, quase travesti, nossa, aí é uma guerra.

A questão é: as pessoas, de tanto quererem ficar longe dos estereótipos, não conseguem conviver com nenhum tipo de personagem gay, seja ele qual for. A impressão é que estamos diante de uma paranoia moderna: não parecer com nada e parecer com tudo ao mesmo tempo. Será que esse drama não tem a ver com a falta de identidade? Ou será que esse incômodo com as representações gays na TV está ligado à seguinte questão: de tanto querer ficar em busca de uma identidade, esquecemos de agir com naturalidade e não lembramos que qualquer um pode ser gay ou hétero?

Dos personagens discretos aos assumidos

Apesar do barulho em torno dos personagens LGBT é inegável o fato de que nos últimos cinco anos os gays nas telenovelas saíram do armário. Basta analisarmos a atual novela das 21h, "Insensato Coração", escrita por Gilberto Braga e Ricardo Linhares. No folhetim, há um personagem gay, Roni (Leonardo Miggiorin), no núcleo principal. Mas já andaram reclamando que Roni é uma bicha estereotipada...

Afinal, quem não é estereotipado? As pessoas esquecem que no dia-a-dia todo mundo vive um personagem: do executivo ao gay tresloucado. E por que nas telenovelas ou minisséries teria de ser diferente? Se justamente a construção dos personagens está baseada em tipos que permeiam o imaginário popular e do autor?

Acontece também que parte dos LGBT que critica esses tipos esquece que o mesmo acontece com os personagens heterossexuais. Novela é ficção, portanto, representação fantasiada de uma dada realidade.

Se fizermos um balanço levando em conta a primeira década deste século XXI, vamos constatar que tivemos homossexuais para todos os gostos, tanto na produção nacional quanto na estrangeira. Sem contar que tivemos os seriados "Queers as folk" e "The L Word", um ambientado no mundo gay e o outro no lésbico. Quanto a este último, a crítica dizia que estávamos diante de gays e sapatas bonitas, ricas e chiques. Porém, quem assistiu a uma das duas séries, sabe que ambas retrataram de maneira muito verossímil o cotidiano LGBT.

Esse incômodo quanto à representação da homossexualidade na televisão tem seu pé na homofobia internalizada e no machismo. Também tem uma forte ligação com a questão do binarismo de gênero, que encerra as pessoas entre homens e mulheres, héteros e homos. Talvez se a sociedade conseguisse superar as categorias sexuais e as tais identidades de gêneros, as pessoas não se incomodariam tanto com as representações televisivas em geral.

É preciso dizer que, enquanto vivemos sob o esquema binário, é ótimo que continuemos a ter personagens LGBT na teledramaturgia. Como apontado no título, ruim com eles, pior sem eles. Antes uma representação plastificada da realidade que a invisibilidade que encerra a comunidade gay no gueto e na ausência de direitos civis.

As novelas, ao lançarem o debate sobre a homossexualidade, fazem com que todas as classes sociais discutam o tema e revejam os seus costumes. É isso que faz a democracia ficar melhor e mais tolerante.

LEIA TAMBÉM

7 FELICIDADES

  1. Oi tudo bem?
    estou passando aqui para divulgar o novo quadro do Para Ladys, o Falando com Gabi na segunda do sexo oral, o sexo falado de uma forma diferenciada.
    espere que goste desse novo quadro, e estamos abertos para críticas e elogios é claro eheheeh
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Oiii...cheguei aqui pelo Wanderley, belo blog, se der visitao meu tbm.

    beijinhos e boa semana!!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá querido amigo tudo bem? Passando para lhe desejar uma ótima semana.
    Fiz um comentário no texto abaixo sobre sexualidade na adolescência
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Diogo
    O problema não é o Gay na TV, e sim como ele é mostrado. Muitas vezes de forma caricata , como pessoas vazias e irresponsáveis, deturpando a real imagem dos gays.
    Bjux.

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo, infelismente essa forma deturpada de se falar e de se mostrar os homessexuais, me parece que ainda levará décadas para se aproximar de um bom concenso para a realidade que quando vista com naturalidade, só traz beleza em sua essência... Exelente esse artigo!
    Deixo carinhos meus pra ti, viu menino adorável!

    "Os sonhos são doces retalhos de acalanto,
    Que tão bem servem para acobertar os seres,
    Do amargo frio da impossibilidade...
    (Velhoedu)"

    Beijos
    Suelzy

    ResponderExcluir
  6. Analisar ou julgar um Ser pela opção sexual... é muito estreita essa linha de consciência, mas perdura muito nos meios da comunicação televisiva.
    Mas que tem muito talento isso tem!

    bjsss

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram