23 junho 2011

Dê uma chance para a vida...



Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos - e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso.

(Caio Fernando Abreu)

7 comentários:

  1. Eu postaria esse texto fácil no meu blog, meu caro. Caio me traduziu também.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. mecanismo de defesa?!
    Talvez!
    Já fui assim.. hoje em dia, me arrisco mais ! rs'

    Bjãoo Dioogo

    ResponderExcluir
  3. O indiquei para participar de um desafio literário! Para participar é só entrar nesse link e responder às perguntas http://digee.blogspot.com/2011/06/desafio.html

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá querido
    Conheço muita gente assim.
    Bjão

    ResponderExcluir
  5. Me identifiquei com algumas partes do texto...
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá meu querido!
    Caio Abreu é ótimo em seus textos, não damos oportunidades a nós mesmos para conhecermos o NOVO.
    Antes eu era cheia de reservas com as pessoas, agora não mais; Gosto de desafios e porque não enfrenta-los. Seja no sentimental, profissional ou familiar.
    Beijos, ótimo final de semana a vc

    ResponderExcluir
  7. Quando temos medo normalmente mostramos as garras a tudo e todos ( nem sempre o outro é o nosso inimigo) mas vencer o medo é o mais complicado. Abraços e lindo fim de semana

    ResponderExcluir