Homossexualidade: Mitos e Verdades

08:53




Fonte: Associação de Jovens LGBTs

o que é a homossexualidade?


O que é que as pessoas geralmente pensam quando ouvem esta palavra? A maioria pensa em "homens e sexo". Mas a homossexualidade não se trata na realidade só de homens e só de sexo. Existem também mulheres que são homossexuais. Elas chamam-se lésbicas, enquanto os homens geralmente são designados de gays. Independentemente do sexo por que cada pessoa se interessa, existe na maioria das pessoas uma capacidade para amar. E por amor não queremos dizer só sexo, mas também o desejo de intimidade, afectividade e companheirismo. Na realidade, tanto a homossexualidade, como a heterossexualidade não são muito mais do que isto. Por isso faz todo o sentido escrever a seguinte equação para explicar o que é a homossexualidade: homossexualidade = amor. A partir de 1970 começou a surgir uma perspectiva positiva, generalizada, em relação à homossexualidade. A APA (American Psychiatric Association) retirou a homossexualidade do seu "Manual de Diagnóstico e Estatística de Distúrbios Mentais" (DSM) em 1973, depois de rever estudos e provas que revelavam que a homossexualidade não se enquadra nos critérios utilizados na categorização de doenças mentais. A Organização Mundial de Saúde (OMS) fez o mesmo em 1993. Psicológos e sexólogos chegaram à conclusão de que a homossexualidade é uma variante da normalidade.

Qual é a diferença entre homossexuais, bissexuais e transgéneros?

Resumidamente, os gays e lésbicas são pessoas que sentem atracção emocional e sexual por pessoas do mesmo sexo. Os bissexuais são pessoas que podem tanto apaixonar-se por alguém do sexo masculino, como por alguém do sexo feminino. O termo transgénero é utilizado para descrever o grupo de pessoas que não se enquadra na forma como as definições de "homem" e "mulher" são concebidas socialmente e inclui transexuais, hemafroditas, andrógenos, travestis e transformistas. Ou seja, ser gay, lésbica ou bissexual refere-se à orientação sexual do indivíduo, enquanto que ser transgénero refere-se à identidade do género do indivíduo.

Os homossexuais são reconhecíveis fisicamente?

A maioria das pessoas nunca pensa que as pessoas que conhecem podem ser homossexuais. Isto quer dizer que a maioria das pessoas assume à partida que todas as pessoas são heterossexuais. Além disso, pensam que têm uma imagem nítida de qual é aparência dos homossexuais: "Todos os gays são efeminados e todas as lésbicas são masculinizadas". Esta é a opinião generalizada, mas não corresponde à realidade. Geralmente não é possível ver a homossexualidade através da aparência. Os gays e as lésbicas têm a mesma aparência e agem tal e qual como todas as outras pessoas. As pessoas com maneirismos são uma minoria entre os homossexuais. Porém, se a homossexualidade de repente se tornasse visível, descobririas que já conheceste gays e lésbicas, sem saberes. Talvez a tua melhor amiga, o teu primo, a tua tia, o carteiro, o empregado do supermercado, a tua professora, um deputado do parlamento ou o teu artista favorito sejam homossexuais. Na verdade, a invisibilidade dos homossexuais significa que o conhecimento de como lésbicas e gays vivem as suas vidas é muito limitado. Mas como cada vez há mais homossexuais a falarem abertamente das suas vidas, esta invisibilidade está a diminuir. E, aos poucos e poucos, as atitudes negativas em relação aos homossexuais irão também modificar-se.

Quantos homossexuais existem?

Muitos homossexuais apercebem-se desde muito cedo que as suas paixões e interesses estão direccionados para membros do mesmo sexo. Outros não descobrem até mais tarde nas suas vidas o que é que os seus sentimentos querem dizer. Muitos destes encontram-se até em relações heterossexuais, casados e com filhos. Por estas razões é muito difícil determinar quantos homossexuais existem. Mas está estimado que entre 5 a 10% da população é homossexual assumida ou tem sentimentos homossexuais aos quais não corresponde devido à pressão social.

As pessoas podem "tornar-se" homossexuais?

As pessoas não "se tornam" homossexuais, mas antes descobrem essa faceta da sua sexualidade. Para praticamente todos os homossexuais, a homossexualidade não é uma escolha. A única escolha feita, quando decidimos viver a nossa sexualidade plenamente, é a de sermos honestos, de sermos nós próprios e de, acima de tudo, sermos felizes.

Será que sou homossexual?

Uma das questões mais comuns sobre a homossexualidade é de como é que se sabe que se é gay ou lésbica. Não existe uma verdadeira resposta para isso. Muitas pessoas dão-se conta dos seus sentimentos homossexuais mesmo antes de saberem que existe uma palavra para os descrever. A muitos jovens é dito que é "só uma fase" pela qual estão a passar, mas raramente é realmente apenas uma fase. Outros têm sentimentos que só mais tarde nas suas vidas foram identificados como homossexuais. Uns compreenderam o que significavam os seus sentimentos através de um relacionamento amoroso. Outros dizem que foram os seus desejos sexuais que os fizeram aperceber-se da sua orientação sexual. Estas experiências dependem, até certo ponto, do género da pessoa. Os homens, com mais frequência dos que as mulheres, dão-se conta da sua homossexualidade através da sua sexualidade. Desde muito novos podem ter fantasias sexuais ou sentirem-se atraídos por outros rapazes. A maioria das raparigas apercebe-se da sua homossexualidade através de um relacionamento amoroso e geralmente tiveram muitas amizades especiais ou muito próximas com raparigas antes de se aperceberem de que o que sentem é amor.


O que é quer dizer "Coming Out"?

Muitos homossexuais falam em assumir a sua sexualidade ou de "sair do armário". São expressões usadas para descrever a compreensão e aceitação que uma lésbica ou um gay faz da sua própria homossexualidade e o ousar contactar outros. Mas "assumir-se" também quer dizer falar sobre os nossos sentimentos com as pessoas mais próximas de nós e de quem mais gostamos. A experiência de "sair do armário" varia muito de pessoa para pessoa. Algumas pessoas dizem que aconteceu muito depressa e que se sentiram como se de repente todas as peças do puzzle tivessem encaixado perfeitamente. Para outros é um processo longo e difícil, que dura alguns anos ou até mesmo décadas. Frequentemente estas pessoas aperceberam-se do que significavam os seus sentimentos muito antes de finalmente os terem aceite e assumido totalmente. Sem dúvida, as circunstâncias em que vivemos ditam o quão difícil é para nós assumirmo-nos. Talvez seja a idade, o local em que se vive, o ambiente familiar ou de trabalho. Também depende da nossa personalidade. Algumas pessoas estão prontas a seguir o seu próprio caminho e não têm medo do que os outros possam pensar. Muitos gays e lésbicas acham que, à partida, as pessoas à sua volta irão evitá-los se souberem que são homossexuais. Às vezes há reacções negativas, mas a experiência mostra que geralmente acontece justamente o oposto. Pais, familiares, colegas e amigos não só te aceitam, como também apreciam a tua honestidade e coragem e o facto de tomares uma posição de afirmação em relação ao que és.

Qual é a sensação de conhecer outros homossexuais?

O primeiro contacto com outros homossexuais é frequentemente uma experiência extraordinária. Ir a um local onde se costumam encontrar homossexuais significa que, de um momento para o outro, encontras pessoas que se sentem exactamente como tu. E de repente não estás sozinho. Antes de se conhecer outras lésbicas e gays a parte mais difícil de se ser homossexual é, frequentemente, a solidão e o isolamento. Acredita-se literalmente que "ninguém se sente como eu sinto" ou sabe-se que há outros, mas não se sabe como é possível alcançá-los. Por vezes lésbicas e gays descrevem o primeiro contacto com outros homossexuais como uma sensação de "voltar a casa". Talvez sintam isso porque finalmente encontraram outras pessoas que passam pelas mesmas experiências, que sabem e percebem muito bem os seus sentimentos e que reconhecem como sendo iguais.

Há afinal grandes diferenças entre a homossexualidade e a heterossexualidade?

Quando o tema "sexualidade" é discutido, muitas pessoas pensam que há uma grande diferença entre a homossexualidade e a heterossexualidade. No entanto, as investigações mais recentes sobre a sexualidade e o género indicam que na verdade a grande diferença estabelece-se na realidade mais entre os homens e as mulheres do que entre os homossexuais e os heterossexuais. Para os homens é mais fácil separar a sua sexualidade dos seus relacionamentos amorosos. Também se pode dizer que os homens usam o sexo mais vezes que as mulheres como meio para alcançar a intimidade ou para iniciar uma relação amorosa. As mulheres, por outro lado, costumam depender mais do contexto emocional para obter prazer sexual. Também se pode dizer que para muitas mulheres a sexualidade só é valorizada depois de alcançada uma proximidade e intimidade emocional com o seu companheiro ou companheira. O que acontece nas relações homossexuais é que muitas vezes estes comportamentos específicos de cada género são reforçados.

Será que é mesmo assim?

1. Nas relações homossexuais um ou uma faz o papel de mulher e o outro ou a outra de homem.
Errado. Nas relações homossexuais os parceiros partilham indiscriminadamente os papeis consignados socialmente a ambos os sexos. Isto quer dizer que nenhum finge que é do sexo oposto.

2. Os homossexuais são mais obcecados pelo sexo.
Errado. Sexo é tanto ou tão pouco importante para os homossexuais como para os heterossexuais. O que notamos, na realidade, é que a diferença entre a sexualidade masculina e feminina é bastante mais significativa do que a diferença entre a sexualidade homossexual e heterossexual.

3. Os homens homossexuais são pedófilos e molestam crianças.
Errado. Há proporcionalmente menos homens homossexuais do que homens heterossexuais que abusam sexualmente de crianças.

4. A homossexualidade é causada por um trauma durante a infância.
Errado. Ninguém sabe porque é que algumas pessoas são homossexuais. Há teorias diferentes que falam de hereditariedade e do ambiente. A maioria dos homossexuais não tiveram dificuldades especiais durante a sua infância.

5. Os filhos de homossexuais tornam-se homossexuais.
Errado. As investigações científicas que têm sido feitas mostram que estas crianças tornam-se tanto ou tão pouco homossexuais como os filhos de heterossexuais.

6. Os homossexuais sentem-se atraídos por todos os membros do seu sexo.

Errado. Não é suficiente que a pessoa seja do mesmo sexo. Os homossexuais têm critérios de escolha do parceiro tão exigentes como os heterossexuais.

7. Informação positiva sobre a homossexualidade resulta em mais pessoas "se tornarem" homossexuais.
Errado. Informação positiva não faz com que haja mais homossexuais. Surgem sim mais pessoas com coragem para se assumir visto que a informação ajuda a diminuir os preconceitos.

8. Uma pessoa é homossexual porque não consegue relacionar-se com os membros do sexo oposto.
Errado. A homossexualidade não tem nada a ver com capacidades de atrair o sexo oposto. Tem sim com o facto de os homossexuais se interessarem por pessoas do mesmo sexo.

LEIA TAMBÉM

1 FELICIDADES

  1. Diogo, adorei esse post, exclarecedor!!! Era bom que todas as pessoas conseguissem entender isso... Mas, sei que é bem dificil que as coisas sejam assim.

    E hoje tou a mil com essas questões, um de meus meninos da Escola Dominical passou aqui em casa, me disse que estava namorando e veio me mostrar a foto... e ele tá namorando um rapaz lindo! Não vou dizer que cai para trás, pq não cai... mas me preocupo tanto, a família dele não entende nada do que vc tratou aqui e vai ser um buruço triste... Enfim... o mundo pode ser um lugar muito agrecivo em todos os sentidos!!!

    ResponderExcluir

recent posts

Comentários

Instagram