05 maio 2019

NEM A BASE, NEM O TOPO. É A DROGA DA EDUCAÇÃO.



A corriqueira sucessão de absurdos advindos da gestão de loucuras que rege o nosso país não cansa de se autossuperar. Chega a nos furtar o ar todas as vezes, e não são poucas, em que o presidente mais insano que o Brasil já teve anuncia na sua principal tribuna, o Twitter, as mudanças pretendidas para a sociedade; todas elas levando em conta seus próprios devaneios alucinógenos. Deve ser algo de propósito, pois sem oxigênio suficiente, as funções cerebrais ficam comprometidas. Assim, sufocar a mentalidade social até a exaustão faz parte do projeto político do atual presidente, já que pensar nos dias de hoje transformou-se em uma arma mais letal do que aquela metálica defendida pelo clã de dedinhos apontados.
Por essas razões também, a educação tornou-se fantoche no jogo delirante do governo de alienar a sociedade. As Fake News, popularizadas no período eleitoral, foram apenas o primeiro passo. Agora, para que o emburrecimento social esteja completo, é preciso atacar a formação da intelectualidade do país, criando mais zumbis do que os muitos existentes. Para tanto, precisamos enumerar os tiros e contabilizar os estilhaços: escola sem partido; educação domiciliar; proibição da educação sexual nas escolas; permissão para filmar professores nas aulas; vilipêndio da vida, obra e contribuição de Paulo Freire; exaltação do descredenciado Olavo de Carvalho; notório saber em detrimento da formação específica dos educadores; corte nas verbas das universidades federais do Brasil.
Qualquer pessoa mentalmente saudável precisaria de um balão de oxigênio para refrescar os pulmões diante dessa lista sufocante. Entretanto, a paulatina vereda do não saber, não questionar e não refletir chegou às universidades. Numa tática de retaliação, o governo infantiloide brinca de se vingar daqueles que promoveram qualquer tentativa de se opor ao seu plano político de alienar o país, e estende o revanchismo a outras instituições da nação. A desculpa? "Vamos investir na educação de base!". Outra falácia descarada recentemente rebatida pelos veículos de informação, os quais comunicaram também novos cortes na educação basilar brasileira.
Em mais uma contraditória ação, o "mito" prova que nem a base nem o topo são a prioridade do seu plano educacional (se é que pode haver algum tipo de educação em seu governo), mas sim a mediocridade, a mesmice, o entorpecimento social a serviço da mera perpetuação de tolices. Quem são seus principais alvos, para além da educação? Professores e alunos! Talvez não nesta ordem. Os primeiros têm seus direitos cerceados por um plano governamental focado em silenciar os docentes, impedindo que qualquer reflexão chegue às salas de aula brasileira. Para os outros os impactos são ainda mais nocivos. Trata-se de hipnotizar os mais jovens a acreditar em um projeto de governo inquestionavelmente desumano, violento, elitista, ofuscando e deturpando meios mais humanísticos de se ensinar.
O reflexo disso já está em voga. Há hordas de professores e estudantes sob o efeito viciante da droga Bolsonaro, chapados com suas ideias estapafúrdias de mudar o país literalmente a tapas. O medo fez com que a violência fosse injetada nas veias de muitas dessas pessoas criando uma espécie de Cracolândia de proporções nacionais. Lamentavelmente, nossa única forma de reabilitação, o saber oriundo da educação, está sendo duramente atacada por aqueles que mais deveriam protegê-la. Assim, mais drogados políticos se proliferam na sociedade alardeando boçalidades sob o efeito delirante do tráfico de influência de Bolsonaro.
Fica então o questionamento: por que tanto esmero em se debruçar sobre a educação, numa nação que ocupa os piores indicadores sociais nessa área no mundo, onde a valorização docente e a autonomia pedagógica nunca foram prioridades? Uma das respostas pode estar neste texto, porém, inebriados de tantas mentiras, muitos não conseguirão concatenar. Outros esclarecimentos estão guardados em cada um de nós, basta apenas que haja um exame antidoping coletivo para descobrir e purificar as toxinas injetadas. Se isso não for feito às pressas, continuaremos doidões e a educação uma droga.

Um comentário:



  1. Muitas pessoas do tudo nosso povo disse isto...
    Em purugal agora..sempre, sempre muitos, muitos problemas em putogalo-landia...sempre!

    Agora em putugalolandia muitas pessoas vivem no pasado com cabesa no cu....em um mundo dos Fantasias e nao em nossa realidade de Sopas dos pobres, z-e-r-o trabalhos, economia lixa etc., etc. Que vai faser?

    E muitas pessoas tem vivendo no pasado tambem e por isso borar tudos comentarios que fala dos verdades!

    *Muitas pessoas vivem no mundo dos Fantasias agora em portugalo landia...muitas!!*

    putugal agora atolado na merda! Que vai fasser pa no "fix"?


    Nome: Pedro Lopes.Problemas? Nao Problemas amigos! Visitem meu pagina web no youtube e reportar os problemas a youtube ja que google, youtube e Blogger seu na mesma empresaria.
    Meu Pagina: https://www.youtube.com/channel/UCbdqhyJx-1yPliHs7_apF2g

    Beijos e boa sorte amigos :) E lembrate Sempre...que vai fasser tu? E Olivenza bella cidade Espanhola por Graca de Deus!! E lembrtae do Wiryamu Mozambique covardes portoputas?? do Wiryamu Mozambique covardes?? Nimguma pessoa fallar do isso?? putugal o pior colonizador no mundo!

    ResponderExcluir